IX Encontro dos Aposentados do DAEE

26/08/2016 às 19:43 | Publicado em Aposentadoria | Deixe um comentário
Tags: , ,

Este slideshow necessita de JavaScript.

Foi realizado no ultimo dia 19/08/16,  o” IX Encontro dos Aposentados do DAEE”, com a presença de 105 participantes.

O evento realizado desde 2008 tem por objetivo prestigiar os servidores que dedicaram parte de suas vidas e carreiras a Autarquia, além de proporcionar integração entre o grupo e aproximação com os servidores ativos. Trata-se na realidade um grande encontro e congraçamento entre amigos.

O Evento organizado pela DHU/RHPS sempre conta com temáticas que possam agregar a este público e a esta nova etapa de suas vidas: a aposentadoria.

Este ano contamos com a apresentação de um musical com a Cia Pompacômica com o espetáculo: O Brasil de Cabelos Brancos, que abordou o envelhecimento das famílias brasileiras e suas varias facetas. Apesar da seriedade do assunto, o grupo pode trazer reflexão e riso a platéia. O espetáculo foi disponibilizado através da parceria COOPERHIDRO/SESCOOP/SP.

O público presente se divertiu bastante e também pode participar de massagens inclusivas realizadas por portadores de deficiência visual (Empresa Toque de Serenidade) e ainda levaram lembranças do evento, como as fotos que contem um painel ao fundo com lugares como Paris, Itália, Grécia, etc.

Neste ano tivemos ainda o recital de um servidor aposentado Sr. Antônio Carlos F Rainho, que fez um poema sobre a velhice, especialmente para apresentar no evento (foi muito aplaudido pelos colegas). O ex-servidor, que tem por formação a engenharia civil, ajudou a construir a Divisão de Transporte do DAEE na Vila dos Remédios, atualmente desativada e que cujo prédio, abriga hoje a FATEC/Osasco.

O evento foi realizado graças a parceria DAEE/COOPERHIDRO/AADAEE/ADAEE.

 

“E por falar em boa velhice”: Envelhecimento Bem sucedido e Bem Estar Psicológico por Sueli Aparecida Freire.

11/04/2013 às 20:08 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags:

boa velhice

Desde que os meios de comunicação intensificaram a divulgação das perspectivas dos demógrafos em relação ao envelhecimento populacional no Brasil, as pessoas têm-se preocupado com questões ligadas à qualidade de vida na velhice. “Será possível ter uma velhice feliz”? O que fazer para chegar a ela? Quando uma pessoa deve começar a se preocupar com medidas preventivas em relação ao processo de envelhecimento? Existiria, hoje, uma “fonte da juventude”, criada pela ciência? Vale a pena permanecer jovem sem usufruir das etapas seguintes da vida? Em geral, o que se pretende não é deixar de se desenvolver, ficar parado numa etapa da vida como ser incompleto, inacabado, estagnado, mas manter a integridade mental e física até os últimos anos de vida.

Identificar as virtudes da velhice, descobrir a riqueza de uma vida vivida plenamente, até seu fim, passa a ser, então, tema de interesse geral.

Uma vez que grande número de pessoas espera gozar de uma longa velhice, o significado do envelhecimento bem-sucedido passa a ter maior importância, especialmente hoje, quando se sabe que velhice não implica necessariamente doença e afastamento, que o idoso tem potencial para mudança e muitas reservas inexploradas. Aumenta a consciência de que os idosos podem sentir-se felizes e realizados e de que, quanto mais forem atuantes e estiverem integrados em seu meio social, menos ônus trarão para a família e para os serviços de saúde. A partir daí, tanto os estudiosos de diversas áreas como as pessoas em geral têm-se interessado pela busca por formas de chegar a uma velhice bem-sucedida. Afinal, envelhecimento e velhice representam um processo e uma etapa de vida que merecem a atenção tanto da ciência e da tecnologia quanto da sociedade e do indivíduo.

As pesquisas sobre os mecanismos envolvidos no ‘processo de envelhecimento estão muito avançadas, e grande parte de seus fatores determinantes já são conhecidos, bem como formas de atuar sobre eles, atenuando-os ou protelando-os.

Alguns problemas ligados ao envelhecer podem ser evitados com medidas preventiva  como nutrição equilibrada, exercícios físicos, condições ambientais adequadas e disposição interna para enfrentar as dificuldades inerentes ao processo.

Outros são desconhecidos – e há os conhecidos que ainda não puderam ser controlados ou evitados, como alguns ligados à herança genética. Apesar disso, sabe-se que, ao divulgar os conhecimentos acerca dos mecanismos que causam prejuízo às capacidades funcionais, aumenta-se a oportunidade de um envelhecimento saudável e de uma velhice plena, com as satisfações e realizações dessa fase da vida.

É com base nessas ideias que muitos programas desenvolvidos com adultos de meia-idade e idosos têm sido propostos e realizados. Neles, são tratados temas importantes para a boa qualidade de vida dos idosos, como nutrição, cuidados básicos com a saúde, direitos e deveres do cidadão idoso, atividades físicas, saúde mental e participação social. Tais programas são muito procurados, afinal as pessoas estão cientes de que ainda não existem fórmulas científicas para o rejuvenescimento nem receitas mágicas para envelhecer bem. Já existe muita informação sobre o processo de envelhecimento e a velhice satisfatória do ponto de vista biopsicossocial, mas neste capítulo será abordada a questão do envelhecimento bem-sucedido no aspecto psicológico, o que é envelhecimento bem-sucedido? Continue Reading “E por falar em boa velhice”: Envelhecimento Bem sucedido e Bem Estar Psicológico por Sueli Aparecida Freire….

1º de Outubro – Dia Nacional do Idoso e Semana do Idoso no CRI/Norte

24/09/2012 às 18:45 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags: , ,
Dia do Idoso é comemorado no Brasil no dia 1º de 
Outubro e tem como objetivo a valorização do idoso. 
Até o ano de 2006, esta data era celebrada no dia 27 de Setembro, porém, em razão da criação do estatuto do idoso e 1º de Outubro, 
o dia do idoso foi transferido para esta data de 
acordo com a lei número 11.433 de 28 de Dezembro de 2006.
Nesta data são realizadas várias comemorações, entre as quais a 
que citamos abaixo a serem realizadas no CRI/Norte:
 
Programação Especial da Semana do Idoso – 01 a 05 de Outubro/2012

01/10 –
2ª feira
8h – Caminhada do Dia Internacional do Idoso
Ponto de encontro: CRIosque
9h - Bate Papo com o especialista: Depressão e Auto Cuidado
Psicóloga: Isabel Leite
Local: Auditório
10h às 16h - Beleza na Maturidade
Profissionais: APBM&F BOVESPA, Makino X e Voluntários do Centro de 
Convivência
Corte de Cabelo, Limpeza de Pele, Manicure e Reflexologia 
Local: Salão de Eventos
Inscrições prévias no Centro de Convivência
14h – Bate Papo com o especialista: Estatuto do Idoso – Uma conquista?
Assistente Social: Fernanda Maria Fávere Augusto
Local: Auditório

02/10 – 3ª feira
9h - Missa em homenagem ao Dia Internacional do Idoso
Participação especial: Arautos do Evangelho
Local: Auditório
14h - Sarau Literário
Participação especial: Trovadores Urbanos e Grupo de Teatro CRI Norte
Local: Auditório

03/10 – 4ª feira
7h45 – Tênis de Quadra
Ponto de encontro: CRIosque
9h30 - Cine CRI - Especial Charlie Chaplin 
Filmes: Carlitos nas Trincheiras, Idílio Campestre e Dia de Prazer

Continue Reading 1º de Outubro – Dia Nacional do Idoso e Semana do Idoso no CRI/Norte…

Projeto Cuidador do IPC – Curso: “Cuidar é essencial” de 20 e 27/10/12 – Participe

11/09/2012 às 14:14 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags: , ,

O Instituto Paulista de Cancerologia – IPC é a primeira clínica de tratamento do câncer a agregar em suas  instalações uma equipe multiprofissional altamente qualificada. O objetivo desta equipe é a qualidade de vida de seus pacientes desde a prevenção do câncer, diagnóstico, tratamento, cura ou cuidados paliativos.“Tratamos também das emoções, do estigma de ser portador decâncer, da falta de informação e dos direitos do paciente. Respeitamos a individualidade do paciente e acompanhamos também sua família. Isso vai muito além do diagnóstico e do tratamento oncológico clínico e cirúrgico”.

Com toda sua experiencia com relação ao tema acima, o IPC realizará de 20 e 27/10 o curso: “Cuidar é essencial”. Trata-se de orientar pessoas que cuidam de pessoas enfermas, e prepará-las para a realização do trabalho com um pouco mais de informções, além de ser um canal de conhecimento e preparo para uma tarefa que exige muita dedicação, paciencia, amor.

Devido a isto estamos anexando abaixo o texto, que pode explicar melhor o papel do cuidador, reforçando a importancia de participar de cursos desta natureza.

A importância do cuidador no acompanhamento de pessoas que necessitam de cuidados contínuos

Com o avançar da medicina e de suas técnicas, muitas doenças passaram a ter opções de tratamento que melhoraram a sobrevida e proporcionaram melhor qualidade de vida ao paciente. Isto significa que vivemos mais e melhor independente de alguma doença crônica como o câncer e outras doenças.

Outro fator que merece destaque é que a população está envelhecendo mais. Recentemente, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou os resultados do Censo 2010. Os números revelam que a população idosa representa 7,4% da população brasileira. No censo 2000, os idosos eram 5.9% e em 1991 este número não passava dos 5%. Como a população está mais velha, surgem mais doenças crônicas e a figura do cuidador ganha destaque.

O cuidador é aquela pessoa que se predispõe a acompanhar o paciente que necessita de cuidados contínuos. Existem dois tipos de cuidador: o cuidador formal – pessoa que exerce a função Continue Reading Projeto Cuidador do IPC – Curso: “Cuidar é essencial” de 20 e 27/10/12 – Participe…

Idoso Profissional – por Nelson Motta.

20/08/2012 às 19:08 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags: ,

Li recentemente um livro sobre música popular brasileira de Nelson Motta – o titulo: “Noites Tropicais”.  Achei o autor interessante, inteligente, e bastante criativo. O livro bacana e cativante. Pesquisei sobre  autor e por isto o texto abaixo, já que agora ele (e muitos outros artistas consagrados) também faz(em) parte do grupo da terceira idade, o restante continua igual e a linguagem idem.  Vale a pena para reflexão geral.

Quando completei 60 anos e passei a desfrutar dos privilégios reservados aos idosos em filas de aeroportos e bancos, me consolei pensando que a velhice poderia ter algumas vantagens. Mas não é bem assim. Uma fila com três idosos num balcão de aeroporto pode levar mais tempo do que uma de 12 não idosos ao lado, porque os velhinhos demoram muito, adoram conversar com as atendentes. No banco, é pior ainda, com senhas esquecidas e extratos extraviados.

Nesse caso, os idosos mais profissionais escolhem a fila comum, e os mais bobos e vaidosos também, para não confessar publicamente a idade. É claro que envelhecer não é agradável, mas já foi muito pior, nem faz tanto tempo assim, quando a expectativa de vida era de 50 anos e não havia antibióticos. O chato é que, quanto maior a experiência, o aprendizado com os erros, as vivências e informações acumuladas, menor o tempo para usá-las.

Uma das melhores – e piores – consequências do progresso científico e da prosperidade econômica foi o aumento espantoso da expectativa de vida no Brasil. Viver mais é uma ótima notícia, mas, se for para viver mal, sem saúde, segurança e conforto, é péssima. Como pagar aposentadorias dignas a milhões de trabalhadores, sem quebrar a Previdência? Como abrigar e cuidar dessas multidões de novos velhos pobres? Os indiferentes de hoje são os idosos de amanhã, se chegarem lá.

No Brasil tem bolsa para todo mundo, até as famílias dos presos recebem a bolsa-bandido, de R$ 860 mensais, certamente mais do que grande parte dos idosos brasileiros, que trabalharam a vida inteira, sobreviveram a planos econômicos desastrosos, roubalheiras incomensuráveis e incompetência dos seus governantes. Muitos presidiários vivem bem melhor do que idosos pobres, presos em casa e em asilos.

Civilizações mais antigas, e por isso mais sábias e experientes, como a China e o Japão, valorizam, respeitam e preservam seus velhos justamente por sua experiência e sabedoria. Eles são valiosos, o Estado investiu muito dinheiro neles, em sua educação, saúde e formação profissional, e o pior dos desperdícios é esquecer que eles existem.

Texto extraido do site www.estadao.com.br de 27/07/12.

Semana de Conscientização da Violência contra a pessoa idosa no CRI – SP de 11 a 15/6/2012.

05/06/2012 às 16:37 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags: ,

A Organização das Nações Unidas instituiu o dia 15 de junho como dia mundial de conscientização da violência contra a pessoa idosa, celebrado mundialmente com ações de sensibilização e de impacto na sociedade.

A violência ainda é um tabu vivido por muitos idosos, considerando que muitos não conhecem os diferentes tipos de agressão ou não estão dispostos a procurar seus direitos por ter afeto ou dependência do agressor.

Segundo INPEA (2002), a violência contra a pessoa idosa se define como qualquer ato, único ou repetitivo, ou omissão, que ocorra em qualquer relação supostamente de confiança, que cause dano ou incômodo à pessoa idosa, fatores que interferem em sua qualidade de vida.

Por este motivo, o CRI (Centro de Referência do Idoso) Norte preparou uma programação especial para a semana de 11 a 15 de junho, com o intuito de sensibilizar os idosos, profissionais e comunidade para essas questões que são relevantes para garantir o pleno exercício da cidadania na velhice. 

Em destaque o CineCRI neste mês traz o filme: Mamãe faz 100 anos. O filme integra a programação da Semana de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa e logo após a exibição do filme haverá uma abordagem da temática com especialistas no assunto.

O CineCRI é um iniciativa do CRI Norte para promover a interação entre as gerações por meio do bate papo e reflexão, confira a classificação indicativa do filme e traga seus familiares e amigos!

Confirma a programação acime a participe.

Maiores informações no site www.crinorte.org.br

Andréia Cristiane de Magalhães – Coordenadora Serviço Social
Roberta Meloso – Coordenadora Psicologia
Diego Miguel – Coordenador do Centro de Convivência

O valioso tempo dos maduros.

12/03/2012 às 11:31 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags:

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora. Tenho muito mais passado do que futuro.

Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de cerejas. As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.

Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.

Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturas.

Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral. “As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos”.

Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência,minha alma tem pressa…

Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana, que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade…

Só há que caminhar perto de coisas e pessoas de verdade. O essencial faz a vida valer a pena.

E para mim, basta o essencial!

Mário Coelho Pinto de Andrad (1928/1990), poeta, ensaísta e escritor angolano.

Este texto foi nos encaminhado pelo consultor André Haddad  da Sapore Benefícios. 

Grato pela mensagen que compartilhamos com nossos leitores, esta pelo fato do tema ter relação com o perfil deste blog: maturidade.

De Repente, 60? Texto de Regina de Castro Pompeu, terceira colocada no Prêmios Longevidade Bradesco de Jornalismo, Histórias de Vida.

23/02/2012 às 16:18 | Publicado em Aposentadoria | Deixe um comentário
Tags:

De forma despretensiosa, inscrevi um texto no concurso Prêmios Longevidade Bradesco Histórias de Vida. Estou chegando de São Paulo, onde fui participar da premiação. Mandaram um motorista me buscar e me trazer e fiquei num super-hotel nos Jardins, acompanhada de meu príncipe consorte rsrsrssr. Entre quase 200 concorrentes, conquistei o 3º lugar, com direito a troféu e diploma. Mas, sinto como se tivesse recebido o Oscar, pois os primeiros colocados foram jovens que trabalharam por alguns anos para escrever histórias que mereciam ser contadas. Meu texto foi o único produzido pela própria protagonista. O tema central era o relacionamento inter-geracional. Quase caí da cadeira quando Nicete Bruno, jurada especial me perguntou: “Você é a Regina? Queria muito conhecê-la. Adorei seu texto!”  Tive, ainda, o privilégio de ser fotografada ao lado da convidada especial, Shirley MacLaine. É muita emoção, que gostaria de compartilhar com vocês. Abaixo, o texto premiado. Beijos Regina  

 DE REPENTE 60 (ou 2×30) 

Ao completar sessenta anos, lembrei do filme: De repente 30?, em que a adolescente, em seu aniversário, ansiosa por chegar logo à idade adulta, formula um desejo e se vê repentinamente com trinta anos, sem saber o que aconteceu nesse intervalo. Meu sentimento é semelhante ao dela: perplexidade. Pergunto a mim mesma: onde foram parar todos esses anos? Ainda sou aquela menina assustada que entrou pela primeira vez na escola, aquela filha desesperada pela perda precoce da mãe; ainda sou aquela professorinha ingênua que enfrentou sua primeira turma, aquela virgem sonhadora que entrou na igreja, vestida de branco, para um casamento que durou tão pouco! Ainda sou aquela mãe aflita com a primeira febre do filho que hoje tem mais de trinta anos. Acho que é por isso que engordei, para caber tanta gente, é preciso espaço! Passei batido pela tal crise dos trinta, pois estava ocupada demais lutando pela sobrevivência. Os quarenta foram festejados com um baile, enquanto eu ansiava pela aposentadoria na carreira do magistério, que aconteceu quatro anos depois. Os cinquenta me encontraram construindo uma nova vida, numa nova cidade, num novo posto de trabalho. Agora, aos sessenta, me pergunto onde está a velhinha Continue Reading De Repente, 60? Texto de Regina de Castro Pompeu, terceira colocada no Prêmios Longevidade Bradesco de Jornalismo, Histórias de Vida….

1º de Outubro – Dia Internacional da Pessoa Idosa

30/09/2011 às 19:00 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags:

 

1º de outubro é o Dia Internacional da Pessoa idosa, que foi criado em 2003 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) com objetivo de estimular a sociedade a refletir sobre a situação do idoso na sociedade.

Esse é um momento de sensibilização da sociedade perante as questões do envelhecimento e, além disso, uma oportunidade especial para refletirmos sobre o envolvimento de todos no processo cultural de valorização e respeito aos idosos.

PARABÉNS A TODOS OS IDOSOS e também a todos aqueles que compartilham com eles os ideais de uma sociedade para todas as idades!

 

15 de Junho – Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa

14/06/2011 às 19:38 | Publicado em Sem categoria | 2 Comentários
Tags:

                     O dia 15 de junho foi declarado pela Rede Internacional de Prevenção à Violência contra a Pessoa Idosa – INPEA (The International Network for the Prevention of Elder Abuse), em parceria com a Organização das Nações Unidas, como o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa.

Todos os anos, a data é marcada por eventos no mundo todo, que têm como escopo mobilizar e sensibilizar a sociedade para o enfrentamento à violência contra a pessoa idosa. Este ano, a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República do Brasil (SDH/PR) dá mais um passo para que atos violentos contra essa parcela da população não aconteçam mais.

 

A sociedade precisa conscientizar-se de que a pessoa idosa é cidadã com direitos e merece envelhecer de maneira ativa e saudável. O Estatuto do Idoso, em seu art. 4º, prevê que “Nenhum idoso será objeto de qualquer tipo de negligência, discriminação, violência, crueldade ou opressão, e todo atentado aos seus direitos, por ação ou omissão, será punido na forma da lei”. Desta forma, a pessoa idosa não pode mais ficar à margem da sociedade e nem ser vista de forma infantilizada.

 

O aumento da expectativa de vida é uma realidade. O Brasil reafirma o compromisso com a valorização da pessoa idosa por meio da assinatura do decreto presidencial que institui o Terceiro Programa Nacional de Direitos Humanos – PNDH-3 – e traz entre diversos objetivos estratégicos para a consolidação da democracia, a promoção da participação da pessoa idosa na sociedade e sua consequente valorização.

 

Estima-se que, em 2020, as pessoas idosas corresponderão a 14,2% da população brasileira. A preocupação com o desenvolvimento de políticas sociais públicas voltadas para a promoção, proteção e defesa dos direitos das pessoas idosas adquire, a cada ano, relevância inédita para a definição da agenda política brasileira. Ressalta-se que o artigo 46 do Estatuto do Idoso dispõe que “a política de atendimento ao idoso far-se-á por meio do conjunto articulado de ações governamentais e não governamentais da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios”. Assim, é papel de todos assegurarem a inclusão social das pessoas idosas. Sem que isso ocorra, é impossível proporcionar um país verdadeiramente democrático.

 

Ao assinalar em selo o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, os Correios, juntamente com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, demonstram a oportunidade de proporcionar o enfrentamento a essa forma de violência e exclusão social, que é papel fundamental de toda a sociedade.

 

SOBRE O SELO:

Para simbolizar a proteção, a solidariedade e o respeito às pessoas idosas, o selo retrata um casal de idosos sob um guarda-chuva, estampado com as palavras AMOR, RESPEITO, DIGNIDADE e CARINHO, imprescindíveis à conscientização contra a violência a essa classe de pessoas. Acima do guarda-chuva protetor estão impressas as palavras agressão, indiferença, violência e desrespeito, representados em forma de gotas d’água, que são repelidas, não atingindo os idosos protegidos das tormentas de atos que impeçam a sua felicidade, integridade e qualidade de vida. Técnicas utilizadas: desenho com caneta hidrocor e computação gráfica.

 

Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos

 

Próxima Página »

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.