Uma servidora que adora cálculos atuando junto a Unidade de Taubaté: Silena Galvão Leite.

07/03/2012 às 18:23 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags: , ,

Aos 60 anos, solteira, com um suave tom de voz, bastante emocionada pela oportunidade de nos relatar parte de sua vida pessoal e profissional, Silena nos recebe na Sede de Taubaté. 

Admitida em 11/07/1972, desde então atuando junto a BPB – Bacia do Paraíba e Litoral Norte, ela nos conta que ao ingressar no DAEE ainda cursava a Faculdade de Ciências Biológicas em Taubaté, embora residindo em Guaratinguetá, para onde retornava todos os dias. Foi contratada como Escrituraria para desempenhar serviços de cálculos junto a Seção de Apropriação de Custos. Faz questão de lembrar que, naquela época, não havia computadores para elaborar os serviços, tudo era feito manualmente; no entanto, sempre teve grande apreço pelos serviços de sua responsabilidade, cumpridora de suas tarefas, as quais eram condizentes com a sua formação universitária.  Somente cinco anos mais tarde, por volta de 1977, é que solicitou sua transferência para o Escritório de Guaratinguetá, de modo a facilitar a sua locomoção do trabalho para casa e vice-versa. Já nesse período passou a atuar como Secretária do Engenheiro Alfredo Augusto Santos Vieira. 

Silena explica que como é bastante flexível e se adapta a qualquer função, buscando sempre se dedicar ao máximo às tarefas que lhe são confiadas, nunca teve problemas com essa mudança de atividade, assim, na ocasião em que era sua competência efetuar as “cobranças dos polders”, a tarefa consistia no seguinte: o DAEE constituíra polders na região e os usuários que possuíam glebas se utilizavam da região de “Guara” para plantar, com isto utilizavam-se das máquinas do DAEE para o processo de irrigação e drenagem (Casas de Bombas Polder), usufruíam da energia elétrica na Casa de Bombas, e tudo isto cabia a Silena computar esses gastos, consumo para a Apropriação, de maneira a somar e ratear esses valores dentre os usuários. Continue Reading Uma servidora que adora cálculos atuando junto a Unidade de Taubaté: Silena Galvão Leite….

Comemoração dos 60 anos do DAEE também no Vale do Paraíba/Taubaté

26/12/2011 às 16:57 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags: ,

Este slideshow necessita de JavaScript.

Estivemos na Unidade de Taubaté no dia 14/12 a convite do Diretor da Unidade, que iria também realizar uma festa pelo aniversário de 60 anos do DAEE, afinal a história do DAEE começou naquela região.  (vide matéria neste blog com o titulo: Linha do tempo do DAEE).

A Diretoria após pedir autorização a Superintendência do DAEE, resolveu fazer uma homenagem a Autarquia, convidando Prefeitos, Autoridades locais, servidores, ex-servidores, familiares, oferecendo um café da tarde a todos. Foi uma linda festa.

A festa contou com a presença de prefeitos da região, autoridades entre elas o Deputado Padre Afonso que no seu discurso reiterou a importância do papel do DAEE na região e os seus dois desafios atuais que são no seu ponto de vista: a renovação imprescindível da sua  mão de obra qualificada necessária para atendimento a grande demanda de atividades sob sua responsabilidade e,  ainda a renovação de suas máquinas para atendimento as prefeituras.

Dr. Ismar Lisner que representava o Senhor Superintendente no seu discurso mencionou o histórico do DAEE, suas obras, e importância para o estado, o reconhecimento do polo de excelência no que o DAEE faz, e ainda na qualidade do corpo técnico da Autarquia.

O engenheiro Mostarda, diretor da Unidade, ressaltou a importância dos servidores que passaram pela unidade, dos atuais e da alta qualificação do quadro de técnicos do DAEE, da importância do futuro da Autarquia sem se esquecer do passado.

Foi feito inclusive um filme com fotos da unidade, das suas obras relembrando fatos, obras, pessoas, Continue Reading Comemoração dos 60 anos do DAEE também no Vale do Paraíba/Taubaté…

Sebastião Aparecido da Silva – ou “Taubaté”:O nosso transportador de carretas no DAEE.

26/12/2011 às 15:45 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags: ,

Geminiano, nasceu em 08/06/1956, na Fazenda Monteiro Lobato,em Taubaté. Seu pai fazia manutenção geral no local, como cercas de arame, etc. Viveu lá até os seis anos de idade; depois, passou a morar em Tremembé. Sempre viveu na região do vale. 

“Taubaté”, assim que é muitíssimo conhecido, é pai de cinco filhos, avô de dois netos, e demonstra carinho bastante especial por Camila, 21 anos, solteira, a caçula da turma, porém explica ser essa filha número cinco a quem abraçou ao se casar pela segunda vez; sua esposa é Silvana, sua companheira há 21 anos. 

O seu apelido “Taubaté” tem uma história interessante: quando trabalhou como Motorista do Chefe de Gabinete, no Palácio do Governo, na época do Quércia, havia muitos funcionários que também se chamavam Sebastião, e esse fato provocava muitas confusões; uma dessas foi quando o chamaram pelo rádio, o que era comum, mas ele não atendeu porque nem pensou que seria ele próprio o solicitado. Foi a partir daí que decidiram lhe dar um apelido, consultaram-no e ele aceitou com a condição de que não fosse “marcha ré”. O nome escolhido acabou sendo “Taubaté”, por ele ser desta região e hoje, além do DAEE, até pelas redondezas onde mora é só assim conhecido; algumas vezes, até para fazer crediário utiliza esse apelido, brinca. 

Primogênito, dentre os seus quatorze irmãos, precisou trabalhar na roça desde os sete anos de idade e, com seu pai, desenvolveu vários serviços como Pedreiro. Aprendeu muito na vida à duras penas, não só pela necessidade, mas também porque sempre gostou de trabalhar. Conta que dirige camionete (antiga rural) desde os oito, ou nove anos. 

Seu pai já é falecido há quinze anos e, hoje, já não tem muito contato com sua mãe, que se casou novamente, com os seus irmãos, com seus quatros filhos frutos do seu primeiro casamento, Continue Reading Sebastião Aparecido da Silva – ou “Taubaté”:O nosso transportador de carretas no DAEE….

Do Grupo Tarefa ao Recursos Humanos em Taubaté, por Maria das Dores Barretos.

29/11/2011 às 16:41 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags: ,

O Grupo Tarefa era uma área do DAEE, responsável pela execução dos serviços e obras junto as Prefeituras. Toda Diretoria tinha o seu Grupo Tarefa e o auge de atuação desta área foi nos anos 76 a 80 mais ou menos.

Maria das Dores Barretos, foi admitido em 02/1/78 para atuar justamente nesta área, onde deveria cuidar da parte administrativa, fazendo atestados do inicio e fim dos serviços junto as Prefeituras, diárias dos operadores, braçais, pessoal administrativo, enfim cuidava de um grupo de 110 servidores.

Já iniciava a Faculdade de Serviço Social, portanto começou também a atender problemas relacionados a acidentes de trabalho, previdência, alcoolismo, etc. Foi aprendendo o oficio na prática, e pessoas para atender era o que não faltava.

Quando se formou, foi portanto convidada a integrar a equipe de assistentes sociais do Recursos Humanos da Bacia do Paraíba e Litoral Norte, passando a atuar com as demais assistentes sociais: Gilda, Irma, Maria Amélia. 

O Serviço Social na unidade, como em todo DAEE, nesta época efetuava atendimento de cunho bio-psico-social, ou seja atendia os servidores em seus problemas de saúde, sociais, familiares, jurídicos, de encaminhamentos a órgãos públicos, da comunidade, Continue Reading Do Grupo Tarefa ao Recursos Humanos em Taubaté, por Maria das Dores Barretos….

Uma gráfica em Taubaté, que atendia todo o DAEE na década de 70, por Alziro Ribeiro.

29/11/2011 às 16:36 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags: ,

Alziro Ribeiro, 76 anos, foi entrevistado por nós em setembro, quando foi à unidade de Taubaté pegar seu holerite. Aposentado já há 22 anos, atualmente complementa sua renda pequena de aposentado, com o trabalho árduo em seu sitio, onde tem uma pequena plantação, um pequeno pomar, um lago com peixes e umas cabecinhas de gado (poucas diz ele). Apesar da idade, diz que gosta do trabalho, mas que precisa dele, para complementar a renda familiar, para ele e esposa. Alias a realidade da maioria dos aposentados deste país.  

Quanto a sua vida profissional no DAEE, comenta que admitido em 1961, entrou fazendo serviços de servente, atuando nas obras com, por exemplo, na Barragem de Pindamonhangaba: Santa Maria e Caninhas fazia concreto para a estrutura. Nesta época descarregavam 02 caminhões de cimento por dia, o trabalho era pesado e duro.

Após 06 anos neste trabalho, foi transferido para o almoxarifado, onde atuou por 12 anos e depois para a gráfica que estava começando em Taubaté.

Neste período esta gráfica era responsável por fazer todo serviço gráfico do DAEE: todo tipo de formulário, impressos, envelopes com timbres, etc. sendo tudo feito lá e distribuído às outras unidades. O Responsável pela área Senhor Valdir – um ótimo gráfico.

Quando foi transferido pra área, detestava o trabalho, pois as mãos ficavam sujas, manchadas. Depois pegou o jeito e passou a gostar do oficio.

Havia muita gente trabalhando na gráfica (não sabe precisar quantos), mas vimos pela área onde ela estava instalada no térreo da unidade, e vimos que realmente era uma área enorme. Ele aprendeu a fazer todo o serviço de gráfica, regulava, passava tinta, cortava. Continue Reading Uma gráfica em Taubaté, que atendia todo o DAEE na década de 70, por Alziro Ribeiro….

Da engenharia para o Direito, um imigrante que veio pra ficar: João Francisco Romero

26/10/2011 às 20:04 | Publicado em Sem categoria | 1 Comentário
Tags: ,

De descendência espanhola, é muitíssimo conhecido como Kiko, e conta que herdou esse apelido de seu Avô. Nascido em 04/10/1952, é Engenheiro Civil de formação e também Advogado. Casado há trinta anos, possui duas filhas: uma com 28 anos, advogada, casada, e a outra, com 21 anos, ainda solteira. Kiko cita que sua vida profissional foi construída no DAEE e que os 35 (trinta e cinco) anos e seis meses de serviço para esta Autarquia só vieram enobrecer a sua experiência profissional, engrandecendo a sua satisfação, realização pessoal, o convívio com colegas que vieram se tornar grandes amigos, já que o tempo que se dedicou aqui é superior ao de sua vida lá fora.  

 Como estagiário de Engenharia Civil, prestou serviços no DAEE, junto a sede de Taubaté, da Diretoria da Bacia do Paraíba e Litoral Norte, no período de Fevereiro de 1974 à dezembro de 1975. Foi admitido como Engenheiro, no DAEE, a partir de 23/02/1976, atuando em Taubaté, Unidade na qual permanece até a presente. Atuou no Grupo Tarefa, no período de 1976 até 1988, especificamente na área de atendimento aos municípios e na área de projetos. Os trabalhos que desenvolveu nessa época consistiram em realizar vistorias técnicas nos diversos locais/municípios, elaborar projetos de canalização, dragagem, desassoreamento, barragem, enfim, e o que fosse preciso de intervenção de Recursos Hídricos, executando os serviços e obras utilizando máquinas próprias do DAEE.

 No período de 1988 até 1995, foi designado Diretor da BPB, passando a coordenar todos o os trabalhos da Bacia. Paralelamente a Continue Reading Da engenharia para o Direito, um imigrante que veio pra ficar: João Francisco Romero…

Eng. Eletrônico com atuação em Cooperativas de Telefonia Rural, Obras, Desapropriações, Comitês de Bacias e ainda “tuneleiro eletrônico” (especialista em túneis) por Carlos Hindemburg da Silva Marques.

26/10/2011 às 19:50 | Publicado em Sem categoria | 2 Comentários
Tags: ,

Nascido em 21/04/1954, em Queluz-SP, o Engenheiro Eletrônico e de Telecomunicaçõesde formação, hoje, 27/09/2011, registra que dentre os seus 57 anos de vida, 34 anos, ainda que incompletos, foram divididos com o DAEE, isto é, mais da metade de sua vida vem sendo dedicada a esta Autarquia, sempre com seriedade e muita dedicação. Casado há 31 anos é pai de três filhos, dos quais sente muito orgulho, uma vez todos formados, devidamente encaminhados e independentes, cada qual seguidor de uma carreira profissional: jornalismo, psicologia e direito. 

Foi admitido em 23/11/1977 como Engenheiro junto à extinta Divisão de Telefonia Rural, que funcionava no endereço Alameda Casa Branca, e, mais tarde, à Avenida Brigadeiro Luiz Antonio. Os serviços que exerceu nesse período consistiram em proceder a licitações, realizar compras de equipamentos para telefonia, efetuar testes dos equipamentos eletrônicos em geral em fábricas e em centrais telefônicas, enfim. Ressalta Hindemburg que, na maior parte, realizou trabalhos de campo em todas as Cooperativas de Telefonia Rural de São Paulo, o que lhe possibilitou conhecer todo o Estado. Nessa jornada, destaca, teve a oportunidade de atuar com os Engenheiros Hugo Butkeraitis, Shiguenobu Fugimoto, e Dr. Luiz Lucio Costabile Izzo. 

Por volta de 1983, na Diretoria de Engenharia e Obras, com o Eng. Alaor Dalnei de Oliveira Borges, atuou no “Caderno de Preços do DAEE”, cujos serviços eram efetuar orçamentos de obras e levantamentos e pesquisas de preços de insumos. Para melhor elucidar essa tarefa, cita o exemplo “se necessário desassorear o rio Tietê era preciso demonstrar o custo desse trabalho, com composição de preço: horários de utilização das máquinas, de pessoal e dos insumos, etc.”, conclui.  Continue Reading Eng. Eletrônico com atuação em Cooperativas de Telefonia Rural, Obras, Desapropriações, Comitês de Bacias e ainda “tuneleiro eletrônico” (especialista em túneis) por Carlos Hindemburg da Silva Marques….

Uma secretária que adora o que faz, porque o faz com amor; Maria de Fatima Barros

20/10/2011 às 20:21 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags: ,

Viúva, com dois filhos, Tatiana com 28 anos do seu primeiro casamento, e João Victor de 15 anos, fruto de sua união com Fernando Silveira Queiroz,  e uma neta, Ágatha, de três meses, simpática e bastante receptiva Fátima nos recebe no dia 27/09/2011 na sede de Taubaté, da Diretoria da Bacia do Paraíba e Litoral Norte – BPB.  

Visivelmente emocionada, conta que ao DAEE só tem a agradecer o seu desenvolvimento profissional, uma vez ter abraçado a oportunidade de pertencer ao Quadro desde 20/07/1978, data em que foi admitida como Escrituraria, para atuar junto ao Campo de Pesquisas de Pindamonhangaba, subordinada ao Dr. Valter Carvalho dos Reis.

Em 1982, foi transferida para a Unidade de Taubaté, passando a trabalhar com o Dr. Paulo Pinto Ferreira, Diretor da BPB na época. Fátima cita-o com muito respeito e expressa saudade ao comentar que atuou como sua Secretária, na ocasião. 

Na seqüência, fala  com carinho sobre as oportunidades que lhe foram dadas ao secretariar Dr. Joaquim Rodrigues dos Santos, Álvaro Ferrarezi Junior, Kiko (João Francisco Romero),  Michel José Elias Júnior, Marli Aparecida Reis Maciel Leite e, hoje, Mostarda (Nazareno Mostarda Neto).   Continue Reading Uma secretária que adora o que faz, porque o faz com amor; Maria de Fatima Barros…

Um geólogo que se orgulha de ter participado das discussões para formulação da Lei 7663, responsável pela criação dos Comitês de Bacias: Edilson de Paula Andrade

15/10/2011 às 16:31 | Publicado em Sem categoria | 4 Comentários
Tags: ,

Aos 56 anos, pai de seis filhos, o mais velho com 31 anos e a caçula com um ano e meio de idade, orgulha-se por ter constituído família numerosa e tão unida, muito embora a distância entre os mesmos, já que dois deles, por exemplo, residem fora do país. 

 Foi admitido no DAEE em 11/12/1981 como Geólogo, junto à área de Águas Subterrâneas, em São Paulo, no endereço Rua Riachuelo. Na ocasião, atuou com Ivanir Borella Mariano, Luiz Guidorzi, José Eduardo Campos (Zeca), Armando Tobias, Bernardi, Manoel Conejo, Gerôncio Albuquerque Rocha, Rosa Beatriz Gouvêa da Silva, dentre outros. Os serviços desenvolvidos consistiam em atividades de apoio aos municípios, no que se refere à perfuração de poços profundos, estudos, projetos e obras. 

Em 1984 passou a atuar junto a Diretoria de Engenharia e Projetos – DEP, com o Diretor Silvio Silvado Siqueira, porém continuando a desempenhar os mesmos serviços.

Desde1985, a convite de Dr. Joaquim Rodrigues dos Santos, Diretor da BPB-Bacia do Paraíba e Litoral Norte, aproveitando-se da descentralização do DAEE, passou a atuar junto as sede de Taubaté, desenvolvendo trabalhos externos junto aos municípios da Bacia.  

Outro fato que merece destaque, porque lhe foi muito gratificante, foi que a partir de 1991, na condição de assessor parlamentar na Assembleia Legislativa de São Paulo, participou das discussões que resultaram na criação da Lei 7663, responsável esta pela criação Continue Reading Um geólogo que se orgulha de ter participado das discussões para formulação da Lei 7663, responsável pela criação dos Comitês de Bacias: Edilson de Paula Andrade…

Um engenheiro com vontade de contribuir e grato pelos desafios, oportunidades e ajuda que teve, por Nazareno Mostarda.

11/10/2011 às 21:35 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags: ,

O Diretor da Bacia do Paraíba e Litoral Norte, Nazareno Mostarda Neto, nos atendeu em setembro em meio a um turbilhão de atividades e telefonemas na sua unidade.

Fez questão de iniciar dizendo que é fruto da casa, ou seja, o pouco que sabe aprendeu aqui. O DAEE investiu na sua formação. Tudo que conquistou através do seu trabalho deve aos colegas de trabalho e ao DAEE, é grato a todas as oportunidades que teve e se orgulha disto.

Começou contando que seu inicio no DAEE, em 1982, como operador de máquinas, foi um de seus primeiros desafios dos muitos que a vida lhe ofereceria. 

Vindo do interior e tendo iniciado no DAEE nas equipes de campo através do Grupo Tarefa, após dois anos, participou de um concurso interno no promovido DAEE, para todo o Estado de São Paulo, tendo sido transposto  para o cargo de Escriturário. Nesse concurso, Mostarda como é conhecido pelos colegas galgou a primeira colocação em todo o estado. Estudou muito pra isto acontecer.

Como morava sozinho, pois sua família continuava residindo na área rural numa cidade do oeste paulista, veio para Taubaté pra melhorar de vida e nunca escondeu sua vontade de estudar.

Por isto, após passar pelo concurso, foi transferido para área de transporte, onde o trabalho na área administrativa favorecia sua meta de estudar. Seu superior imediato na área de transportes era João Luiz Ferreira do Valle.

Nesta época a Bacia de Taubaté tinha em torno de 500 pessoas e a área de transporte equipamentos 150 entre motorista, operadores de máquinas, mecânicos, lavadores de carro, etc.

Posteriormente como estava estudando torno-se auxiliar de engenheiro e entrou para Universidade de Taubaté, cursando engenharia civil.

Lembra-se com orgulho dos professores que também eram profissionais e servidores do DAEE: Joaquim Rodrigues dos Santos, Michel Continue Reading Um engenheiro com vontade de contribuir e grato pelos desafios, oportunidades e ajuda que teve, por Nazareno Mostarda….

Próxima Página »

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.