O Trabalho voluntário e a aposentadoria,por: Maria Cristina Dal Rio

20/01/2012 às 13:18 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags:

Após muitos anos de trabalho chega o momento da aposentadoria, de afastar-se do mundo do trabalho. Pensar em aposentadoria quando se está trabalhando é sonhar com um tempo desejado. Representa liberdade para fazer o que, como e quando se quer, ser dono de decisões e do próprio tempo. Mas, afastar-se do mundo produtivo configura-se como uma passagem, uma mudança que exige uma nova organização de vida. Observa-se cada vez mais um número crescente de aposentados buscando formas alternativas de vida que os mantenham ativos, participando de trabalhos sociais, educativos, de lazer, de atividades políticas, sindicais, em associações de classe ou retornando ao trabalho remunerado ou voluntário.

O trabalho voluntário tem atraído todas as gerações, mas é cada vez maior o envolvimento de pessoas que estão na terceira fase da vida, geralmente já aposentadas. O afastamento do trabalho e a diminuição das obrigações familiares fazem com que possam dispor de mais tempo livre, o que, em contrapartida, deixá-las-ia mais sujeitas aos sentimentos de solidão e inutilidade e isolamento.

O tempo do pós-trabalho, que ocorre em uma fase amadurecida da vida, pode ser uma oportunidade de exercer atividades comunitárias e ajudar ao próximo. Busca atender valores religiosos, necessidades pessoais de crescimento, retribuir o que se recebeu, dar continuidade ao trabalho, às vezes precocemente interrompido pela aposentadoria, passar adiante o legado profissional, manter fontes de prestígio e poder, exercer a cidadania.

Em contrapartida, o voluntariado proporciona prazer, gratificação, realização, troca e reconhecimento social que alimenta a auto-estima e redunda em desenvolvimento e projeções Continue Reading O Trabalho voluntário e a aposentadoria,por: Maria Cristina Dal Rio…

Anúncios

Reflexões sobre dois períodos da vida: o ingresso no mercado de trabalho e o que antecede a aposentadoria; por Edith Mota.

10/05/2010 às 14:25 | Publicado em Aposentadoria | Deixe um comentário
Tags:

No sentido de reforçar aos aspectos relevantes sobre a difícil entrada no mundo da aposentadoria,  oportuno fazer uma síntese e trazer a tona reflexões da Gerontóloga Social (já falecida) Edith Mota (1981), no seu texto intitulado: “Reflexos da Aposentadoria sobre a Questão do Idoso”. Neste texto de forma muito simples e didática, a autora a partir do cotidiano, demonstra como é tratado e valorizado o individuo que ingressa no mercado de trabalho e em contradição àquele que está em vias de se aposentar. 

Os aspectos antagônicos, os valores e angústias são muito bem demarcadas por ela, serve para nossa reflexão sobre a importancia do tema, bem como a necessidade de se preparar para esta etapa da vida. 

 Para que os reflexos da aposentadoria sejam apreendidos, importante comparar dois períodos da vida: o ingresso no mercado de trabalho e o que antecede a aposentadoria. 

Para os jovens que desejam ingressar no mercado de trabalho, a perspectiva do primeiro emprego significa um período de improdutividade e dependência. O que a sociedade (pela voz da família, escola, igreja) espera das crianças é que elas se preparem para num futuro próximo de se tornem capazes de prover a própria subsistência. Os gastos com a educação dos filhos são vistos como investimentos. Por outro lado os jovens, se submetem à dependência, como um estágio necessário para o alcance da independência, da produtividade e prepararem-se para o trabalho. 

Sob muitos aspectos a perspectiva da aposentadoria tem um significado inverso, e não raras vezes é percebida, como retorno à situação de improdutividade e dependência. Outros porém anseiam pela liberação de uma situação vivida como indesejável ou pouco compensadora, ou ainda oportunidade de experiências incompatíveis com as exigências de trabalho. 

Para o jovem o ingresso no mercado de trabalho é percebido mais como o início de uma nova etapa da vida.  O jovem sente-se ajudado, pelos que o cercam a fazer parte da situação na qual desejam ingressar. Os pré-aposentados sentem-se, por vezes, pressionados pelos que os rodeiam a abandonar uma situação na qual, com freqüência prefeririam permanecer por mais algum tempo. Os jovens vêem o ingresso no trabalho como um passo à frente, em direção a novas possibilidades, os pré-aposentados talvez se sintam caminhando na direção oposta. 

O trabalho é visto com ascensão para os jovens, à aposentadoria pode ser vista como um declínio. 

O trabalho promete segurança, a aposentadoria pode ameaçar com incerteza. O trabalho pode ser idealizado como o primeiro passo para subir na vida, a aposentadoria pode ser temida como o primeiro degrau de descida. 

Agora um esforço, será feito no sentido de refletir sobre o que estas pessoas esperam da nova situação na qual ingressam. 

Os dois grupos têm perspectivas de vida. Talvez a diferença resida no Continue Reading Reflexões sobre dois períodos da vida: o ingresso no mercado de trabalho e o que antecede a aposentadoria; por Edith Mota….

Maduros e Capazes: O poder dos cabelos brancos nos cenários empresariais

04/02/2010 às 12:00 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags: ,

Antigamente enchíamos o peito para afirmar que o Brasil era um país de jovens. Era! A pirâmide já se inverteu e, conforme as estatísticas demográficas seremos, em 2050, 244 milhões de brasileiros sendo 49 milhões de jovens e 42,2 milhões de idosos. Isso significa que a população idosa, que representava uma fatia de 5,1%, dos habitantes vai saltar para quase 20% do contingente nacional.

Estes percentuais e números irão alterar muito em breve o cenário produtivo no Brasil. As pessoas que eram afastadas do mercado de trabalho por serem consideradas velhas depois dos 40 ou 50 terão seuscapital emocional e experiência de vida valorizada.

Mesmo com o aumento da nossa longevidade, o tempo produtivo do brasileiro é restrito. O jovem sai cedo da faculdade e, já aos 40 anos, é considerado “velho”, ultrapassado, incentivado pelas empresas para se aposentar. Este é ainda um grande erro de nossa cultura empresarial, já que as pessoas mais maduras ainda têm muito mais para oferecer do que o imaturo profissional que acaba de se qualificar. As empresas, no entanto, parecem não estar prestando atenção quando o assunto é reter seus profissionais acima de 50 anos.

Pesquisa recente realizada pela Manpower (empresa de RH) aponta que apenas 14% dos empregadores de todo mundo traçam estratégias para recrutar profissionais com mais de 50 anos e apenas 21% buscam reter esses talentos na organização. O resultado disso é a perda de produtividade com a saída dessas pessoas com mais experiência e que, hoje em dia, estão se reciclando e competindo de igual para igual com as novas gerações.

As empresas podem avaliar em seu quadro de colaboradores, quais se aposentarão nos próximos cinco ou dez anos e prepará-los para uma nova etapa de suas vidas. Esta ação é importante para medir o potencial intelectual e de produtividade que será perdido quando estas pessoas deixarem a empresa, que podem contribuir, e muito, para as incorporações uma vez que já acumularam muita experiência e ainda dispõem de vitalidade.

Para alívio dos que alcançaram a “boa idade”, a experiência está sendo valorizada no mercado, que estava antes focado na energia e na atualidade do conteúdo dos profissionais mais novos. Para isso, muitos estão investindo em si mesmos. Mas para que você possa estar “dentro” do mercado deve manter-se atualizado e damos como sugestões:

  1. cuide do seu bem-estar físico geral (exercícios e alimentação adequada), pois gera mais vitalidade;
  2. conheça os próprios limites e não trabalhe como se o mundo fosse acabar no dia seguinte;
  3. busque equilíbrio entre trabalho, lazer, atualização profissional e vida familiar, o que vai permitir qualidade de vida e bem-estar para se dedicar ao trabalho com boa disposição,
  4. atuar como agente de bons relacionamentos interpessoais;
  5. na atualização profissional permanente, faça cursos de curta ou longa duração como os técnicos, de especializações e MBA;
  6. na convivência com os que estão iniciando-se na vida profissional, tire proveito de sua linguagem, suas novas idéias, enfoques, valores e teorias, que podem trazer contribuições para o seu crescimento;
  7. invista em novas alternativas para se tornar empreendedor, mudar de atividade, canalizar a sua experiência profissional como instrutor ou consultor,
  8. buscar concursos públicos ou mudar de uma grande para uma pequena empresa onde a idade não pesa tanto e a sua experiência e conhecimento são valorizados.

Este é o cenário que temos para o novo velho Brasil. Um país que muito em breve reconhecerá o poder dos cabelos brancos e o valor de cada ruga.

Por Rosane Magaly Martins

A autora é advogada, pós-graduada em Gerontologia e presidente do Instituto Ame Suas Rugas.  Site: www.amesuasrugas.org 

Aposentadoria e o planejamento para a vida pós trabalho.

16/11/2009 às 10:54 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags:
Conforme mencionamos no perfil deste blog, ele tem a “pretensão” de ser um canal de discussão, informação e interação a respeito dos temas: envelhecimento, memória, inclusão social e ações voltadas a melhoria da qualidade de vida das pessoas da terceira idade, aposentadoria (pré e pós).
Desta forma, considerando os dados do IBGE que indicam a expectativa de vida superando os 70 anos e consequentemente com o aumento da longevidade da população, fruto dos avanços da medicina e da nova preocupação com hábitos de vida mais saudável, fica claro que ganhamos muitos mais anos na nossa vida. A vida parece começar aos 60 e nãos aos 40 como se dizia até bem pouco tempo atrás. Portanto, com o aumento da expectativa de vida do brasileiro, a duração da aposentadoria está cada vez maior e o contingente de aposentados também.
Portanto a aproximação da aposentadoria pode ser para muitos uma oportunidade de aproveitar o tempo livre, dedicar-se a novas atividades, realizar projetos, divertir-se, para outros desespero, por ter que ficar em casa, sem o trabalho de que tanto gosta, rotinas, ficar longe dos amigos, sem projetos novos em vista. Portanto é importante preparar-se antecipadamente.
Abaixo segue dicas extraídas da cartilha de orientação ao servidores aposentados do DAEE, que é entregue aos servidores que se aposentam, com objetivo de fornecer informações e dicas importantes nesta nova fase: 
Dicas Importantes. Considerando esta nova fase em sua vida, para assegurar uma aposentadoria mais agradável, sugerimos: Continue Reading Aposentadoria e o planejamento para a vida pós trabalho….

Linha do Tempo DAEE – Material utilizado no II Encontro dos Aposentados do DAEE em 21/08/09

01/10/2009 às 19:29 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags: ,

aposentados P2021280 (52)aposentados P2021280 (25) 
P2021332

Durante o II Encontro dos Aposentados em 2009, foi utilizado uma linha do tempo co-relacionando o tempo Cronos (tempo cronologico) e o tempo Kairós (tempo de Deus – tempo vivido). Após afixação de quadro com datas cronologicas e obras realizadas pela Autarquia, os participantes puderam relatar momentos importantes de suas vidas, co-relacionando-as as datas e obras realizadas pela Autarquia. A oficina promovida pela Prof. Vera Brandão tinha como tema “Tempo de Trabalho – Memória e História”.

II Encontro dos Aposentados DAEE em 2009

01/10/2009 às 18:06 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags: ,
O II Encontro dos Aposentados do DAEE, foi realizado no dia 21/08/09, contando com a presença de aproximadamente 70 pessoas, entre aposentados e convidados. O evento é coordenado pela Divisão Técnica de Recursos Humanos / Serviço Técnico Social, que este ano abordou o tema: “Tempo de Trabalho – História e Memória”. A Professora Vera Brandão – coordenadora do portal de envelhecimento da PUC e docente do curso de pós graduação em Gerontologia Social, especialista no tema: memória autobiográfica, realizou oficina  participativa com os aposentados presentes, discorrendo sobre a importância das nossas memórias, conquistas, atuação profissional, vida pessoal, familia, etc.,  inter-relacionado estes temas com a linha do tempo do DAEE (obras, realizações, gestão ao longo dos anos, etc).
Posteriormente os aposentados receberão em suas casas video (power point) com apresentação e fotos destes na oficina. O objetivo era de que tivessem uma recordação deste momento e dos colegas que se reencontraram.  

   Segue foto dos organizadores e o video para conhecer. 

Patrocinadores do Evento: Pissaia - Cooperhidro, Segato - Assoc. dos Aposentados, Leila - Assoc. dos Eng., Candida - ADAEE, Dr. Ismar - DAF e Prof. Vera Brandão - PUC.

Patrocinadores do Evento: Pissaia - Cooperhidro, Prof. Vera Brandão - PUC, Ismar Leiner - DAF, Leila - Assoc. dos Engenheiros, Izildinha - DDO, Candida - ADAEE e Segato - Assoc. dos Aposentados.

ENCONTRO DE APOSENTADOS DO DAEE – 2009

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.