Gestor da “porta de entrada da Autarquia”: o Protocolo Geral do DAEE, Italo Vieira Ramos.

09/08/2016 às 14:36 | Publicado em Memoria Servidor | 4 Comentários

ITALO VIEIRA RAMOS  foi admitido ainda muito jovem, aos 16 anos, como Office boy junto ao CTH – Centro Tecnológico de Hidraúlica.  Lá teve grande evolução em termos de responsabilidade, pontualidade, comprometimento, principalmente pela unidade estar dentro da USP, cobrava muito disciplinada para atuação de seus servidores, portanto foi uma boa escola.  Pela sua pouca idade, as cobranças não lhe foram poucas, mas conta que contribuíram com o desenvolvimento do funcionário disciplinado que se tornou. O apelido que o acompanha até hoje, “Piolho”  ganhou dos amigos, quando, certa vez, resolveu mudar o visual e apareceu no trabalho com a “cabeça raspada” ; eles não o perdoaram a atitude e  espalharam que ele tinha feito aquilo para eliminar os piolhos que havia tomado conta de sua cabeça!  Entre risos, revive essa lembrança que lhe custou o apelido que conserva até hoje, o qual sempre lhe soou de modo bastante amistoso.  Aos 18 anos, foi pai de gêmeos e fala do carinho e ajuda que obteve  do pessoal do CTH e, dentre nomes, cita:  Angélica Maria S. de Oliveira, Maria José,  João José do Nascimento,  Rosana de Nazaré Gomes Pinto Ido,  Ada Loveto Monta (sua Chefe na época), Edson Pereira (o “Porquinho” )  e Osvaldo Aparecido de Paula (o “Fumaça”).  O futebol sempre foi esporte marcante no CTH, e ele  teve a sua participação nos jogos internos que lá aconteciam; os treinos ocorriam ao final do expediente e  semanalmente e todo final de ano havia a tão aguardada e ampla Festa de Confraternização, da qual participavam os funcionários e os seus familiares: o costumeiro churrasco era proporcionado para também celebrar  a grande final do time vencedor.

Entre 1987 e 2007, atuou junto ao RHAP–Serviço de Administração de Pessoal, nos setores de Controle dos Prontuários e Frequencia. Destaca que Laurinda Leão Ramos, sua Chefe por oito anos, foi para ele figura importante no aspecto profissional e pessoal, pois atravessou uma fase extremamente complicada e delicada em sua vida e diz que foi dela de quem obteve os insistentes e melhores conselhos, assim como o auxílio e a confiança da assistente social Vera Lúcia Pissolato Guidotti, nesse processo de  recuperação; por ambas, tem imensa gratidão por terem lhe resgatado a responsabilidade pelo trabalho, a importância e o valor da família, e, ainda que tenha “levado muitas broncas”, nunca ficou ressentido, sempre teve por elas muita consideração e respeito. A maturidade tardia lhe trouxe determinação e mais um benefício: parou de fumar numa época em que se convivia com a fumaça entre os amigos fumantes e não fumantes num mesmo ambiente e conta que na maioria das salas, sobre as mesas, havia os antigos cinzeiros de vidro; sorrindo, diz que passou a ser o “reclamão do cigarro”. Cita a equipe empenhada e divertida com quem muito aprendeu: Adilson Munhoz, Rafael Roda Neto, Júlio Cezar Hilário Alves e Maria de Lourdes Rocha de Miranda.

Desde 2007, integra o grupo da  SOM – Divisão Técnica de Organização e Métodos, sob a direção de Jorge Augusto Ferraz Rolim de Arruda Filho (“Jorginho”), de quem  recebe elogio e reconhecimento pelo trabalho que vem desempenhando junto ao Protocolo Central do DAEE.  Inicialmente, atuou com “Neneca” (José Geraldo), que se tornou seu grande amigo. Só passou a efetuar, com cautela, a distribuição dos pesados malotes às Bacias quando “Neneca”, já doente, não tinha mais condições de desempenhar esse serviço; com o falecimento do mesmo, acabou assumindo a responsabilidade da área.

Hoje, orgulha-se das novas características do Protocolo: dispõe de um sistema informatizado, onde se registra a entrada e saída, por assunto, de toda a documentação que tramita (desde os advindos do Ministério Público ao Superintendente, aos requerimentos rotineiros, serviços de postagens (Cartas/Ofícios), abertura de processos da Capital e do CTH, etc.), sempre zelando para que não haja nenhum extravio, o que antes, inevitavelmente, ocorria; cada malote tem um número de identificação correspondente ao documento nele contido, sendo registrada a sua origem e conteúdo por Diretoria; eliminou a antiga balança que servia para “pesar as cartas”  e então selar as correspondências com o valor correspondente (inclusive, o montante de selos era retirado no Correio) e passou a usar o carimbo próprio Correio; gerencia a habilitação no sistema Quick com senha de acesso para cadastrar a saída dos documentos  (muitos usuários de outras áreas perdem a senha ou a mesma é bloqueada pela falta de uso após trinta dias);  administra “arquivo morto” na Barragem de Taiaçupeba, com João José Pinto da Fonseca; as atividades do Protocolo também se estendem à BAIT/Itanhaém e PTA/Araraquara, que são as únicas Unidades que não dispõem de serviço próprio de  Correio (cartão que autoriza as postagens); ficaram estabelecidos dias da movimentação dos  malotes (às  terças e quinta feiras até as 13 horas, após o que, todos os  envelopes/pacotes são deixados na  Recepção do Prédio Boa Vista 170, com formulário de remessa, o qual é devolvido ao Protocolo pela própria Recepção, constando os dados do recebimento e identificação do funcionário do Correio).

Enfim, enxerga o Protocolo como  a “porta de entrada” de quaisquer documentações, por isso acredita que as atividades da área ainda devam ser muito mais divulgadas e reconhecida a  sua  importância dentro da Autarquia. Menciona que, com sua equipe, se empenha em fortalecer o propósito de melhoria, mas reconhece que não dispõe de tempo hábil e nem de funcionários em número suficiente para conferir todo material que chega das Bacias, em envelopes fechados, e ainda prover os registros antes de distribuí-lo; ainda assim, em 2015 atingiu o seguinte número de atendimentos: 2.162 Processos abertos, 2.883 documentos protocolados, 1.453 malotes encaminhados às Bacias e 8.995 correspondências postadas.

Casado, avô de quatro netos, diz-se satisfeito “em vestir a camisa do DAEE” e agradece tudo o que conquistou ao longo do tempo; sente-se realizado por ter concluído o curso de Gestão de Recursos Humanos em 2008, mediante muito incentivo, e pela autonomia ao gerenciar essa área. Conclui que muito lhe apraz atuar com o pessoal da sua equipe, que são David Caldeira, Wilson Riemma, Felipe Juan e Ivani de Assis, e tem muita admiração por esse time.

Anúncios

4 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Obrigado, Silvia pela mensagem, e pelo convite,estarei presente na reunião!!

  2. Agradeço sempre à equipe do Protocolo e principalmente a gestão do Ítalo, que sempre se mostrou interessado em aprender, propor e desenvolver novos métodos de trabalho. Parabéns.

  3. Parabéns Ítalo, é muito bom ser reconhecido e valorizado em vida, desejo que você e sua equipe continue sempre evoluindo e inovando.

  4. Parabéns caro amigo Ítalo, para toda a sua equipe


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: