Da Diretoria da Rede Telemétrica de Hidrologia passando a atuação junto à área de Gerenciamento de Recursos Hídricos na Bacia do Alto Tietê e Baixada Santista – BAT: Engª Seica Ono.

02/04/2012 às 13:58 | Publicado em Sem categoria | 2 Comentários
Tags: , ,

Este slideshow necessita de JavaScript.

Seica hoje Diretora da Bacia do Alto Tietê e Baixada Santista/BAT ingressou no DAEE em 1975 com estagiaria na área de engenharia, pois na época cursava a Escola Politécnica da USP.

Sua área de atuação seria a DP – Diretoria de Planejamento, junto com Dr. Takashi, Dra. Celina, Salomão Szulman, Ruben La Laina Porto.

Seica diz que sempre foi estudiosa, com afinidade com área de exatas. Seus pais pequenos agricultores da região de Marilia, sempre incentivaram os filhos a estudar. Lembra-se do incentivo maior que era a mãe que dizia sempre: “Se vocês não estudarem, vão ficar sempre nesta vida de sitio”. Hoje, os pais: Sr. Gozaburo com 90 anos e a mãe Yoshiko com 82 ainda são exemplos, pois apesar de idosos, são lúcidos, e ainda labutam na lavoura de café. Dos seis irmãos três são engenheiros, 02 dentistas e 01 médica. Valeu o incentivo dos pais.

Ao vir para Paulo estudar, ficou na casa de parentes, em casas de estudante por um tempo, até alugarem um apartamento onde ficariam irmãos e amigos que estudavam em São Paulo.

Perguntei da dificuldade de entrar na USP, ao que ela responde: “que não tem segrego, é só estudar”. Não se considera nenhuma gênia.

Desta época lembra-se com carinho dos professores Kokei Uehara (há matéria dele neste blog) a quem considera seu padrinho, orientador na área profissional e exemplo na área de engenharia e ainda do Dr. Ruben La Laina Porto, 1º Diretor do DAEE, excelentes profissionais.  

O Professor Kokei foi seu orientador no curso de pós-graduação – mestrado, na Escola Politécnica da USP, apresentado no ano de 2005, cujo titulo foi “Análise dos Critérios de Outorga de Direito de Uso de Recursos Hídricos considerando a Disponibilidade de Água Superficial”.

Terminando período de estagio, permaneceu no DAEE dois anos, prestando serviços através de do convênio DAEE/CETESB, mas que logo depois foi contratada pelo DAEE.

Começaria ali sua carreira profissional junto a Rede Telemétrica de Hidrologia, cuja atribuição era a previsão de enchentes na RMSP. As previsões de enchentes eram feitas por meio de modelo de simulação e alimentado, “on line”, com dados de chuva e de nível de água dos rios dos postos pluviométricos e fluviométricos, respectivamente, estrategicamente instalados na Bacia Hidrográfica.

A Rede Telemétrica de Hidrologia foi o embrião dos trabalhos de previsão de enchentes da RMSP e atualmente os serviços são realizados pela moderna Sala de Situação com auxílio do Radar Meteorológico.

Desta época lembra também da atuação excelente e profissional Eng. Mario Thadeu, inteligente, um especialista e professor nestes temas.

Após 15 anos trabalhando nesta área, que era vinculada ao CTH – Centro Tecnológico de Hidráulica, a Rede Telemétrica de Hidrologia do Alto Tietê passou para a Diretoria da Bacia do Alto Tietê e Baixada Santista – BAT, e ela veio transferida. 

Depois mesmo a área de telemetria tendo voltado ao CTH permaneceu na BAT, cujo Diretor era o Eng.º Jorge Simão Júnior, começando atuar no gerenciamento de recursos hídricos, na implantação do Comitê da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê – CBH-AT. Após implantação do CBH-AT continuou prestando serviços na área técnica da Secretaria Executiva do referido Comitê.

Após a implantação do CBH-AT, trabalhou na implantação do Comitê da Bacia Hidrográfica da Baixada Santista – CBH-BS.

Os Comitês de Bacia Hidrográfica são fóruns das águas da bacia hidrográficas, de caráter democrático, abertos à participação popular, criados pela Lei Estadual nº 7663/91 e constituídos por representantes do Estado, dos Municípios da Bacia e das entidades da Sociedade Civil, com participação tripartite. O CBH-AT é constituído de 54 membros, sendo 18 por segmento O CBH-AT realiza a gestão dos recursos hídricos da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê, desde a nascente do Rio Tietê, em Salesópolis, até a Barragem do Reservatório de Pirapora.

O CBH-BS é constituído de 27 membros, sendo 09 por segmento. Sua área de atuação é na região da Baixadas Santista, Litoral Sul.

Após implantação dos Comitês, trabalhou no apoio das Secretarias Executivas e nos assuntos referentes à implementação da Política Estadual de Recursos Hídricos.

Com o tempo Seica foi passando a atuar mais junto à área de Gerenciamento de Recursos Hídricos, outorga e fiscalização, tornando-se responsável pela Diretoria e atualmente, também é responsável pela implantação da cobrança, dentro das atribuições legais do DAEE.

Cabia a sua área o atendimento aos usuários, protocolos de requerimentos de outorga, abertura de processos, analisá-los e elaborar os pareceres técnicos deferindo ou não o pedido.

Após a administração do Engº Jorge Simão Junior, a Diretoria da BAT passou a ser exercida pelo Tecnol. Sílvio Luiz Giudice e após o Engº Ricardo Lange.

Hoje, a BAT sob a coordenação de Eng.ª Seica Ono atende numa média mensal de 100 requerimentos de outorga por mês, 30 pedidos de fiscalização e solicitações de pareceres técnicos, demanda de equipamentos às Prefeituras para serviços em recursos hídricos, atendimentos aos municípios através de Convênios e FEHIDRO e operação do Sistema Produtora do Alto Tietê – SPAT.

O Sistema Produtor Alto Tietê – SPAT é composto de 05 barragens: Ponte Nova, Taiaçupeba, Jundiaí, Biritiba e Paraitinga.

Sua equipe técnica na Diretoria, na Capital, é formada pela Arqta. Vera Helena Martins, Engº Ruy Sellmer, Engº Salvador Castilho, Engº Carlos Alberto, Eng. Henriete Macedo e Engº Yoshinobu Yamakawa, e técnicos na área administrativa.

Conta também com a equipe das Regionais: de Osasco, cujo responsável Engº Jorge Yassuda, das Barragens o Engº Josemar Garcia dos Santos e de Itanhaém o Engº Ruy Sellmer e os escritórios de apoio em Mogi das Cruzes e São Vicente.

Além das atividades pertinentes a cada unidade, todas fazem o trabalho de receber e orientar sobre os processos de outorga.

Seica afirma que gosta do seu trabalho, de atuar junto ao gerenciamento de recursos hídricos (outorga, fiscalização de uso de recurso hídrico), auxílio aos municípios através de Convênios, cessão de máquinas pesadas e equipamentos e projeto FEHIDRO para execução de projetos, obras e serviços em corpos hídricos.

A Diretoria da BAT não foi sua escolha, mas vontade do Superintendente da época, que de responsável pela área de outorga e fiscalização de usos de recursos hídricos, acabou lhe designando Diretoria da BAT.

Filosofa a parte que sua formação na área de exatas, às vezes dificulta sua atuação na área de gestão de pessoas. Há disparidade salarial entre os funcionários que exercem as mesmas funções, conflitos, necessidade de motivação e a falta de estrutura e recurso financeiro para melhor desempenho dos funcionários. Mas sempre procura melhorar a posição e consequentemente o salário, manter um bom clima, o respeito e a amizade entre os servidores.

Seica com toda esta capacitação técnica e responsabilidades, ainda conseguiu conciliar com o lado profissional com o papel de mãe e esposa: seu marido Nelsio que também é engenheiro são casados há 32 anos, e seus filhos Eduardo (29) é advogado e Marcio (25) também é engenheiro, todos graças a Deus atuando nas suas respectivas áreas.

Parabéns a Seica esta engenheira que cuida de uma área tão importante na Autarquia, cuja bacia é uma das maiores em termos de número de servidores.

Em tempo, entrevistamos a Seica, na sua sala que fica na sede da BAT, localizada na Vila Prudente – o local é lindo, aprazível, cheio de plantas, jardins, iluminação direta do sol. Uma linda sede com certeza e que apesar das dificuldades de locomoção em São Paulo, deve valer a pena ficar naquele local, ouvindo o cantor dos passarinhos algumas horas especificas do dia. Todos lá comentaram que no começo foi difícil ficar longe da sede do DAEE, localizada na Rua Boa Vista, mas que hoje eles se acostumaram ao local e não o trocariam por nada.

O endereço da BAT – Bacia do Alto Tietê e Baixada Santista é: Avenida Doutor Francisco Mesquita, 600 – Quinta das Paineiras – Fone 2915 5100 – e-mail: bat@daee.sp.gov.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

2 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Ótima matéria! Aproveitando sobre rede telemétricas, gostaria de saber porque no site do SAISP, a rede telemétrica do Alto Tietê, é atualizada em tempo real e o Radar de Ponte Nova (Salesópolis) sempre está com 3 horas de atraso em relação ao tempo atual. É muito confuso isto.

    • Caro Rodolfo, vou enviar sua duvida a nossa SAISP para que eles lhe respondam.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: