Da Diretoria de Planejamento antiga DP até o Cooperativismo: um engenheiro com olhar voltado ao social, José Carlos Pissaia.

04/02/2011 às 17:54 | Publicado em COOPERHIDRO | 13 Comentários
Tags: ,

José Carlos Pissaia, ou Pissaia como popularmente é conhecido, é dessas pessoas abertas que em meia hora de conversa, com extrema sinceridade e sem restrições te contam toda a vida, nos mínimos detalhes, sem preocupação de estar se expondo ou se ridicularizando. Apenas com intenção de compartilhar sua vivência, em relatos sempre cheios de emoção e empolgação de maneira que de alguma forma a sua história, por mais simples que possa ser, possa ajudar aquele que está ouvindo.

Beirando os 60 anos, casado pela segunda vez, pai de 04 filhos, Carolina, Raphael e Fábio do primeiro e a pequena Manuela do segundo casamento, avô de Enrico e Maria Eduarda, começou a trabalhar no DAEE em janeiro de 1976. Na época, recém- formado em engenharia civil iniciou suas atividades como engenheiro na Diretoria de Planejamento, famosa e antiga DP, que tinha Arnaldo Pereira da Silva como diretor geral e quase 500 funcionários.

O DAEE naquele tempo tinha quase 3.500 servidores e a DP era o coração da autarquia, o que causava certa ciumeira nas demais diretorias, lembra Pissaia. Seu primeiro trabalho foi na Seção de Controle de Atividades e seus primeiros chefes foram Antônio Bragança, atual assessor técnico chefe da superintendência, Plácido Venerando Garcelan, com quem aprendeu muito sobre o serviço público, e Rodolpho Gurgueira, na época visto como um diretor “chato” por ser muito metódico e exigente, mas que logo ganhou sua admiração e amizade pela competência e profissionalismo. Aprendeu muito com ele.

Era uma área ótima para quem começava, pois fazia o acompanhamento e controle de todas as atividades realizadas pelo DAEE. Pissaia foi contratado juntamente com outro engenheiro, o amigo e parceiro de república na época da faculdade, Ruy David Spinardi, para realizar o acompanhamento mensal de todas as obras empreendidas pelo DAEE. Isso lhe deu uma enorme bagagem técnica e um amplo relacionamento com todos os funcionários desde o mais humilde até o mais graduado, além da oportunidade de conhecer todas as unidades do interior e viajar por quase todo o Estado.

Em dois anos visitou por diversas vezes todas as diretorias do DAEE, conheceu mais de 350 municípios e percorreu mais de 60.000 km de estradas. Foi também um período fértil em relacionamentos, pois conheceu muitos funcionários e todos os diretores do interior e da capital, muitos dos quais permanecem e são seus amigos até hoje.  Nestas viagens, realizadas juntamente com o amigo Spinardi, a atividade básica era vistoriar as ações do DAEE e acompanhar seu desenvolvimento. Fotografavam tudo com uma máquina fotográfica Pentax (analógica – não tinha digital naquela época) e depois montavam um relatório técnico das obras visitadas. A atividade era nova dentro do DAEE e alguns diretores da época no começo não entendiam e olhavam com desconfiança e não gostavam muito da visita daqueles dois engenheiros novatos querendo saber de tudo e fotografando cada detalhe das suas obras. Com a rotina mensal de visitas essa impressão foi logo desfeita e deu lugar a boas amizades, que perduram até hoje.

Por volta de 1978 o DAEE contraiu um grande empréstimo junto ao extinto BNH para atender ao Plano de Combate a Enchentes na Região Metropolitana de São Paulo que deu início as grandes obras contra enchentes no rio Tietê e Tamanduateí. Nessa época Pissaia foi indicado para compor o grupo responsável pelo gerenciamento desse financiamento.  A partir de então suas atividades passaram a ser mais voltadas ao controle físico- financeiro do empréstimo com ações externas de visitas periódicas as obras e internas de controle e acompanhamento da aplicação dos recursos. Começa assim um interesse pela área financeira que por oportunidade o levam a atuar na Diretoria Financeira, na época do Almir Ferreira de Souza, na montagem, execução e controle do orçamento geral do DAEE.

Lembra-se com carinho que a DP, por onde permaneceu por longo tempo, ficava no 5º andar da Rua Riachuelo e que por ali passaram vários técnicos “cabeças pensantes” de muito do que hoje está sendo utilizado na gestão dos recursos hídricos do Estado e com os quais teve a honra e o privilégio de conviver. Dentre os vários nomes recorda com respeito e admiração do saudoso Flavio Terra Barth, um engenheiro obstinado pela questão e profundo conhecedor da gestão dos recursos hídricos, e um dos criadores e principais incentivadores da política de gestão do Estado, a quem assistiu diretamente por quase cinco anos na Diretoria de Recursos Hídricos – local do DAEE, com o maior número de japoneses por metro quadrado, segundo Pissaia: Hiroaki Makibara, Oscar Takatoshi, Eliseu Itiro Ayabe, Carlos Matsubara, Armando Narumiya, Iwo Sakayanagui, Carlos Moribe, Jorge Titoshi, Sunao Assae dentre outros, pessoas de excelente caráter e extrema competência técnica a quem deve muito de seus conhecimentos sobre gestão de recursos hídricos.

Dentro do DAEE fez carreira passando por todas as etapas desde Encarregado de Setor, Chefe de Seção, Assistente Técnico e Diretor até chegar a Assessoria da Superintendência, onde durante dois anos esteve à frente da Assessoria Técnica e Assessoria de Bacias nas administrações de João Gilberto Lotufo Conejo e Ricardo Daruiz Borsari.

Por volta de 1994 foi convidado a participar como conselheiro da cooperativa de crédito do DAEE, antiga CECREM, hoje COOPERHIDRO. Perguntou sobre qual seria seu papel e lhe informaram que não era nada difícil, bastava participar de umas reuniões e assinar algum documento quando fosse necessário. Para colaborar e preencher os quadros administrativos, já que desde aquela época a falta de interesse das pessoas em participar da administração de associações já era marcante, resolveu aceitar o convite e candidatou-se ao Conselho da cooperativa.

Uma vez eleito, seu perfil e espírito empreendedor, obrigaram-no a buscar conhecer qual seriam suas responsabilidades e o que poderia fazer para de fato contribuir com a cooperativa. Passou então a subir as escadas da Riachuelo e a ver com detalhe o trabalho e a operação da cooperativa.  Seu instinto organizacional e sua ânsia por arrumar e colocar as coisas no lugar, (alias quem o conhece sabe que é chaterrimo com estas questões: detesta bagunça desorganização – é extremamente metódico e organizado) aliados a sua iniciação e simpatia, aos princípios de cooperativismo e um perfil voltado ao social, o levaram a frequentar por mais tempo a cooperativa e a começar a exercer interferência na área executiva da entidade. Daí para adiante passados dois anos foi levado à presidência da entidade, no final de 1996, atividade que exerce até os dias atuais com verdadeira paixão e profundo entusiasmo.

Pissaia mostra-se um excelente administrador, defensor dos princípios do cooperativismo e aglutinador nato de bons talentos o que lhe permitiu formar equipe de grande competência e comprometimento e desta forma alavancar a COOPERHIDRO a ponto de torná-la uma cooperativa de crédito respeitada e referência dentro do sistema. Não admite amadorismos e faz questão de que a entidade seja administrada de forma extremamente profissional e honesta, exigindo de seus pares vontade, capacidade, seriedade e dedicação incondicionais. Com sua liderança natural e seu amor pela cooperativa, empolga, envolve e entusiasma com facilidade e consegue que a entidade seja dirigida por toda a equipe diretiva e não apenas pelo seu Presidente. Essa talvez a fórmula do sucesso. Durante suas gestões (está na sua 5º gestão) a cooperativa se profissionalizou e se modernizou, ganhando credibilidade e respeito, sem perder sua vocação social que a diferencia de uma entidade de crédito comum. Pissaia sempre trabalhou fortemente pela capacitação da equipe e na educação cooperativista de cooperados e não cooperados, com realização de inúmeros eventos e cursos, alguns em parcerias com o DAEE para capacitação e desenvolvimento técnico dos servidores. Entre 2009 e 2010 foram beneficiados através desta parceria aproximadamente 500 funcionários. Além disso, várias ações dirigidas aos funcionários e que hoje compõe à agenda anual do RH do DAEE nasceram por iniciativa e apoio da cooperativa, dando mostra que a cooperação e união de esforços são caminho para o sucesso. É o caso do Encontro de Aposentados e do Evento Especial das Mulheres.

Por sua trajetória e tempo no DAEE e na cooperativa, Pissaia tem um amplo conhecimento da autarquia e do seu quadro de funcionários e é pessoa querida e conhecida pela maioria de nossos servidores. Declarou que reconhece e agradece ao DAEE pelos 35 anos de trabalho que lhe permitiram formar e sustentar duas famílias (uma de cada vez, é claro..). com boas condições de vida, moradias e boas escolas aos filhos e hoje em dia seu maior desejo é que Deus o conserve com saúde junto da atual esposa Edilaine, grande amor de sua vida, e da pequena Manuela, a filha adorada de apenas dois anos e oito meses, que Deus lhe entregou de presente e cuja formatura numa faculdade ele pretende assistir.

Que assim seja – são nossas vibrações.

 

Anúncios

13 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Parabéns por essa brilhante trajetória profissional.

  2. Que exemplo de trajetória.Parabéns Pai!!!

  3. Meus agradecimentos pela lembrança e pelo relato de minha trajetória dentro dessa casa onde ainda vivo muitas emoções e prazeres junto dessa grande familia.

    Um forte abraço a todos,

    Jcpissaia

    • Caro Pissaia obrigado pela sua colaboração no nosso blog, as vezes as pessoas tem medo de se expor e nos evitam nestas entrevistas e voce como diz sua materia não tem medo de se expor. Parabéns pela carreira e sucesso sempre onde estiver. Ah voce levantou nossas estatisticas pois sua materia foi bastante lida e comentada. Abraços e obrigada novamente.

  4. Meu querido irmão,tudo que foi escrito de você ,ainda é pouco.
    Sua dignidade,arrojo,empreendorismo,sabedoria,tudo isso faz de você esse ser especial,amado por todos.
    Sua dedicação com a família ,amigos e todos que estão em sua volta mostra o quanto você é especial para todos.
    Que Deus continue iluminando sua vida,dando saúde e paz no seu coração.Parabéns por esse caminho traçado.Te amo
    TUCA

  5. Amigo Pissaia,

    Foi ótimo conhecer um pouco mais de sua história e da sua paixão pelo DAEE e pela COOPERHIDRO, além, é claro, daquela pelas favoritas Edilaine e Manuela. É importante ressaltar também a sua paixão particular pelo Pescarracho. Aliás, é a paixão que move o homem e percebe-se que é com ela que você vem constuindo sua vida.

    Um grande abraço

    Helio Moraes

  6. Oi pai,
    Parabens pelo sucesso e pelo carisma que conquista a todos.
    Um beijo
    Carol

  7. Meu querido marido, vc sabe que tem minha total admiração e respeito pelo seu trabalho. Para mim sua inteligência e competência são incontestáveis. Como pessoa eu não poderia ter ao meu lado ninguém melhor que vc, carinhoso, atencioso e particitivo. Ganhei esse amor de presente. Um excelente marido, um pai apaixonado e muito amigo também. Desejo que continuemos felizes para sempre e que nem a morte nos separe. Te amomos muito. Edilaine e Manu

  8. Parabéns meu querido tio! Você é um exemplo para todos nós! Desejo a você muita saúde e paz, que continuemos sempre lado a lado!
    bjos da sobrinha, Camila

  9. oi Pissaia, qto tempo, lembra de mim, uma das meninas da Maria Jose,parabens, estou feliz por vc,que DEUS de ilumine bj
    mlf-pc

  10. parabéns primo, a vida vai passando e nós vamos escrevendo nossas histórias e mostrando as novas gerações exemplos dignos e honrados, como está demonstrado nessa sua trajetória profissional.

    abraços
    Tony

  11. E aí cara….!!!!muito legal ter notícias tuas….acho que se nos encontrássemos na rua um não reconheceria o outro a nãoser de peruca(rsrsrsrs)
    parabéns pela reportagem,pela carreira e pela história de vida…vc.merece
    quem sabe um dia nos encontramos para tomar um belo shopp e conversarmos sobre tudo que vivemos nesses 35 anos
    um grande abraço do amigo
    Heitor(carioca)

  12. Que boa surpresa rever, ainda que por noticias, um querido e velho amigo, com quem tive a oportunidade de conviver por longos dez anos, entre outros colegas de trabalho.
    Que Deus te abençoe e conserve sempre com essa humildade. Está escrito que: A humildade vai à frente da honra.
    Um grande abraço, meu amigo.
    Jose Evaldo


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: