Caçadores de Capivara – esta não é uma história pra boi (ou capivara) dormir

14/10/2009 às 1:06 | Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário
Tags: , ,

DSC02024

Jeferson Dentini

Caçador de Capivara - Final da década de 60Ser pioneiro numa região, tem suas vantagens, afinal aqueles que ajudaram a construir uma barragem numa região até então em desenvolvimento, no final da decada de 60, onde fica a barragem de Ponte Nova, é um privilegio, com algumas vantagens e muitas lembranças.
Segundo Jefferson Dentini, lotado na Bacia do Alto Tietê, filho de servidor da Barragem Sr. Gridio Dentini, falecido em 2007, morador da barragem quando criança, cresceu acompanhando e vendo a barragem se tornar este espetáculo que é hoje.
Jeferson, menino, lembra que a região onde a barragem está é rodeada de mata pouco explorada na época e com a possibilidade de realizar pesca e caça, pois era uma região virgem e com muitos recursos a serem explorados. Atualmente a região tem leis contra caça e pesca predatórias, mas na época não.
Lembra com risos de um engenheiro, que prefere não mencionar, que aproveitava os finais de semana para caçar, ia a caráter com roupa apropriada, bota, muita arma, espingarda, apetrechos, parecia um verdadeiro “rambo”, pronto para atacar as presas. Só que, era ruuim de tiro, não acertava nada. Muita roupa e fardamento pra resultado nenhum.
Seu pai aproveitando isto, resolveu fazer uma brincadeira, matou uma capivara, arrumou a bichinha como se estivesse empalhada com umas madeiras, colocou ela de pezinho como se estivesse armada pra correr e preparou o amigo pra irem caçar juntos no final de semana.
Preparou o local, chamou o amigo, foi junto, dizendo que o local era cheio de capivaras, alvos facéis, já que a região era infestada de taaaanta capivara. Isto animou ainda mais este caçador nato.
Lá chegando, o caçador quando viu o animal em pé, só olhando pra ele, se preparou todo, ficou animado e “fogo” disparou…. Não é que mesmo assim errou o alvo. A bala bateu numa galho da arvore, que caiu e  bateu no bicho (quase que empalhado – mortinho da silva) que caiu ao pés do caçador, satisfeito pelo resultado da caçada.
Olhou com cara de vencedor, pegando o bicho e vendo que ele não estava quente como deveria ser. Olho em volta e percebeu pelo riso de todos, que tinha sido alvo de uma “pegadinha” dos amigos.
De caçador virou caça dos amigos (ou da capivara sei lá).
A história deste caçador ficou mesmo sendo motivo de risadas e chacotas por um longo tempo, mas quem liga pra isto.

Anúncios

Deixe um comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: